o demônio branco ou o livro das imitações

o oceano é uma máquina que justifica a si mesma em seu movimento.   —————————————————————————————————————————   Por que agora todas…

VIAGEM NOTURNA

Seu corpo: relâmpago lento preso à noite dos espelhos, segredo atravessado pelo marasmo das tardes, reflexo primário da leveza do…

SÃO PAULO ANTES DA CHUVA

Sua imagem: um rastro dentro das noites amareladas, uma sombra recortada nas grades da janela, e os meus olhos só…

ANJOS

Você: a cicatriz nômade no painel de figuras que transitam ao seu redor, unânime marca, segredo mutável dentro de seu…

A breve histeria do mundo

Fui outra vez levado para dentro do imediatismo irrecuperável que chamamos corpo, que chamamos sonho, tudo aquilo que reina sobre…

Canção

Arborizada e fresca, a rua de Olívia se encontrava naquela cidade tal como o silêncio pertence à música : Uma…

Tantos Entre

Talvez rastros de poesia deixada entre os caminhos Talvez abismos sob a carne e a pétala Talvez dissonâncias assentadas sobre…

ANACRONISMOS, OP.1

As cobras dela rastejavam pelo apartamento atrás de rastros olfativos e istmos sonoros, porque todos ansiavam ao olhar os corpos…

Vazios

A saliva que resta na seda escorre rumo ao suor dos meus dedos. Sobre a cidade o céu nublado esconde…

Último ato

Eu estou pensando em outra pessoa dentro de mim. Os movimentos são anônimos, não possuem face, não conferem história ou…